Siga nos também:

Notícias

Com Protocolo PediaSuit da APAE jovem melhora equilíbrio e caminha sem apoio

  • 20/07/2021
Img 20210715 110313599

Daniel passou por um tratamento intensivo na APAE de Passo Fundo com fisioterapeuta, fonoaudióloga e terapeuta ocupacional e, hoje, são visíveis as suas evoluções.

Até um mês atrás, caminhar sem precisar se apoiar em alguém era uma tarefa difícil para Daniel Rodrigues Pino, de 19 anos, que tem Paralisia Cerebral Espástica. Esse tipo de lesão neurológica afeta o desenvolvimento motor e cognitivo. Daniel passou por um tratamento intensivo na APAE de Passo Fundo com fisioterapeuta, fonoaudióloga e terapeuta ocupacional e, hoje, são visíveis as suas evoluções, tanto nos movimentos como na própria postura corporal.

O tratamento, chamado de Protocolo PediaSuit, foi realizado de 31 de maio a 1º de julho. Durante 20 dias, sendo cinco vezes por semana e quatro horas diárias, a equipe multidisciplinar realizou uma série de exercícios intensivos. Após esse período foi iniciada a manutenção, que encerrou na semana passada. A partir de agora, ele será atendido somente pela fisioterapia.

Quem fez o acompanhamento diário do usuário no Protocolo foi a fisioterapeuta Emanueli Sbeghen. A profissional destaca que entre os benefícios terapêuticos proporcionados pela PediaSuit estão a força muscular, o equilíbrio, a coordenação motora e a consciência e alinhamento corporal que são fundamentais para o desenvolvimento de atividades funcionais e melhora da qualidade de vida. “O Daniel teve um ganho bem grande na parte motora, com melhorias no alinhamento corporal, na postura e no equilíbrio e, inclusive, na fala. Trabalhamos muito o fortalecimento dos membros superiores e inferiores”, destaca.

Conforme a terapeuta ocupacional Camila Pasin, foi dada mais estabilidade para que ele conseguisse andar sozinho sem ter tanto a ajuda da mãe. “Além do equilíbrio estático, ele está conseguindo fazer mais a lateralização e tem mais mobilidade para pegar objetos do chão, por exemplo”, conta. Camila trabalhou com ele mais a coordenação visomotora e a parte da motricidade fina, que consiste na flexibilidade de mãos e força em atividade diárias, como colocar calçados, abrir e fechar potes, segurar uma caneta ou ainda um telefone celular.

Quem também destaca os progressos é a mãe Marli Cristiane da Costa Rodrigues. “O tratamento ajudou bastante o meu filho, principalmente em relação ao equilíbrio. Ele puxava o corpo para o lado, com medo de se movimentar. O Daniel também está se comunicando melhor”, comemora. A fonoaudióloga Alessandra Zauza salienta que dentro da terapia fonoaudiológica foram “utilizados recursos como cartelas com figuras do seu dia-a-dia, assim como aplicativo de celular, com o objetivo de estruturar palavras e frases facilitadoras”. A profissional ressalta que na área da fonoaudiologia, o Protocolo pode ser visto como um estímulo constante, que auxilia no desenvolvimento e/ou na reabilitação dos usuários, a fim de torná-los mais funcionais em aspectos de seu cotidiano.

 

Protocolo PediaSuit na APAE

 

Hoje apenas três entidades em Passo Fundo são capacitadas para o PediaSuit, sendo que a APAE realiza esse tipo de atendimento desde 2018. O Protocolo do Daniel Pino foi o primeiro após o início das restrições da pandemia. 

A terapeuta ocupacional Camila Pasin explica que a terapia intensiva só é iniciada após a liberação do médico ortopedista e da avaliação da equipe multidisciplinar da APAE. No PediaSuit, os usuários são vestidos com uma roupa ortopédica chamada de órtese dinâmica. Ela possui um sistema de elásticos que é ajustável às necessidades de cada usuário. Esses elásticos são usados para adequar os movimentos e colocar tendões e músculos em um padrão correto de funcionamento. A maioria dos exercícios são desenvolvidos nas gaiolas do PediaSuit, mas os profissionais de saúde também utilizam outros recursos da Instituição, como a Sala Multissensorial.


Nossos Apoiadores

Apoio bsbios Apoio upf novo